domingo, 12 de novembro de 2017

"A Vida de Brad" em análise

Realizado por Mike White (que também ele faz parte do elenco), A Vida de Brad é um filme muito real protagonizado por Ben Stiller. 


Brad é um homem com quase cinquenta anos que está a ter uma crise de meia idade. A sua vida corre bem, é casado com uma mulher fantástica, tem uma boa casa, tem uma empresa sem fins lucrativos e um filho incrível, Troy, que está prestes a entrar para a faculdade. No entanto, Brad não consegue ser realmente feliz e começa a pensar nos seus antigos colegas - Craig Fisher, Jason Hatfield, Billy Wearsiter - que agora, ao contrário dele, são ricos. 
Durante o filme, seguimos Brad e Troy, enquanto o rapaz visita várias universidades e tenta decidir para qual quer ir, e vamos tendo acesso aos pensamentos de inferioridade de Brad, às suas dúvidas e reflexões. Ficamos a conhecer bem o protagonista através de narrações, de uma forma que tanto é engraçada como dramática ao mesmo tempo. 
Este é um filme muito humano, com situações que podíamos ver no nosso dia-a-dia. Por isso, conseguimos simpatizar com as personagens presentes desde início. A amizade entre este pai e o filho é cativante.
Também visualmente é um filme bonito. Eu diria que é perfeito para ver num dia de chuva agora no Outono, até porque os ambientes em que é filmado e mesmo as roupas usadas transmitem uma sensação acolhedora. 
Por outro lado, é um filme que certamente não é para toda a gente. Provavelmente, muitas pessoas vão achá-lo aborrecido, precisamente por mostrar apenas um pai às portas da depressão enquanto o filho anda à procura de uma universidade. É um filme sem ficção, mistérios ou suspense: A Vida de Brad é um filme real. 
Ao falar deste filme, tenho obrigatoriamente de destacar a extraordinária performance de Ben Stiller. Bastante credível do primeiro ao último minuto, nesta que, na minha opinião, é a sua melhor interpretação até agora.
Também o jovem Austin Abrams (que muitos podem conhecer por ter participado em The Walking Dead) está perfeito no seu papel. Muitas pessoas da sua idade vão identificar-se com ele, pois está numa fase em que ainda não sabe bem o que quer fazer no futuro - todos nós passámos por isso.
No final do filme, apenas sentimos que podíamos ficar mais tempo ali a conhecer aquelas personagens.
7/10 ⭐

16 comentários:

  1. Ainda não tinha ouvido falar deste filme, obrigada pela partilha! :)
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi uma agradável surpresa, mas não foi muito divulgado!

      Eliminar
  2. Fiquei bastante curiosa com o filme!

    r: Acredito, senti o mesmo :D ahahah

    ResponderEliminar
  3. Mais um para acrescentar à lista. Pela descrição parece-me bom e deixou-me curiosa :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um filme muito simples, mas gostei muito! :)

      Eliminar
  4. Não vi este filme, mas parece ser um filme bonito, bem ao meu gosto, vou anotar a dica! =)

    MRS. MARGOT

    ResponderEliminar
  5. It looks like an interesting film! (:

    CM | XIII.

    ResponderEliminar
  6. Mais um para a lista de filmes a ver ;)

    Beijinhos <3
    http://demantanosofa.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Todos os comentários, opiniões e sugestões são bem vindos e ajudam-me a melhorar o que por aqui escrevo. Se forem novos seguidores do blogue, peço que me informem! Muito obrigada!