sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Vou mudar de ares...

Olá, amigos! Eu sei que é uma vergonha voltar aqui quase um ano depois da minha última publicação, mas na verdade o meu "eu-blogger" apagou-se por uns tempos, apenas para só agora voltar a ver a luz do dia... Mas noutras bandas. É verdade, estou de volta, mas com um novo projeto, que na minha opinião fará bastante sentido, especialmente tendo em conta todos os artigos que eu publicava. E, para além disso, desta vez não é um projeto a solo e será na companhia de uma pessoa que é muito importante para mim. 
Por enquanto, passo aqui apenas para vos dar esta notícia e convidar-vos a dar um saltinho a este novo espaço (que prometo, será bastante idêntico a este, como certamente vão logo perceber). Talvez um dia regresse para aqui, mas ainda sem data prevista... 
Resta-me pedir imensas desculpas por ter desaparecido sem mais nem menos. Não sei se deram pela minha falta, mas se ao menos leram isto aqui, quero agradecer-vos imenso!

Se quiserem aceder ao novo espaço, basta clicarem aqui em baixo...


Obrigada! ❤️

domingo, 4 de fevereiro de 2018

"The Post" em análise

Steven Spielberg é, sem dúvida alguma, um dos meus realizadores favoritos. Por isso, admito que estava bastante curiosa em relação ao seu novo filme: The Post. O filme conta com Meryl Streep e Tom Hanks nos papéis principais, o que também aumentou as minhas expectativas. 


Baseado numa história verídica, este é um drama que se centra na improvável parceria entre Katharine Graham, a primeira mulher na liderança de um dos principais jornais norte-americanos – o Washington Post – e Ben Bradlee, o editor do jornal, na corrida com o New York Times para expor um dos maiores segredos governamentais, relacionado com os Pentagon Papers que mostram que vários presidentes americanos mentiram sobre a Guerra do Vietname. A divulgação deste segredo resultará num grande escândalo.
The Post mostra-nos, acima de tudo, o Poder do Jornalismo e homenageia a liberdade de imprensa. Ao vermos este filme, é inevitável fazermos um paralelo com a atualidade, em que Donald Trump tenta controlar os media, que segundo ele fazem "fake news" que influenciam a população.
O filme é precisamente sobre as repercussões que as notícias podem ter e reflete sobre se publicar algo secreto é ou não o correto. Por isso, o clima do filme é maioritariamente de tensão, com muitos encontros discretos e muitos telefonemas, que nos levam a sentir a dedicação dos jornalistas do The Post e a determinação de Katharine Graham.


Ao longo da trama podemos ver um grande desenvolvimento na personagem de Meryl Streep, que no início é uma mulher um pouco tímida e no final compromete-se (e ao seu jornal) quando decide publicar as provas que põem em causa o Governo. Torna-se numa personagem muito forte e numa verdadeira fonte de inspiração. Por sua vez, Tom Hanks interpreta aqui o jornalista que a incentiva. No final do filme sentimos que gostaríamos que existissem mais cenas somente com estes dois, para que fosse possível ver ainda uma maior interação entre eles.


Talvez por ter grandes nomes a ele associados (Spielberg, Streep e Hanks), levamos grandes expectativas para o The Post e podemos ficar um tanto desiludidos. Infelizmente, apesar de ser muito bom, o filme é um tanto superficial. É um filme que, podemos dizer, é "seguro". Excelente para esta época de prémios, mas será que daqui a uns meses alguém ainda se vai lembrar dele?
7/10 ⭐